Cuidar de Você 14 de Novembro de 2018

Fuja do cansaço mental: 6 atitudes para aliviar sua rotina


O cansaço mental pode afetar sua saúde física e psicológica, comprometendo o seu desempenho em vários aspectos da vida. Para saber a melhor forma de lidar com uma rotina desgastante, acompanhe as dicas da nossa psicóloga.

Mulher preocupada com as mãos na cabeça provavelmente com um cansaço mental

Qual a causa do cansaço mental?

A rotina pode ser intensa e desgastante. São tantos compromissos que você sente como se não houvesse tempo nem para respirar. É acordar cedo para ir trabalhar ou estudar e deixar as crianças na escola. É dormir tarde para dar conta de todas as responsabilidades do dia e ter poucas horas de sono.

Fora isso, há também um problema moderno: não conseguir se desconectar do celular. Esse fluxo constante de informação aumenta a sensação de desgaste. É como se estivéssemos ativos 24 horas por dia, sobrecarregando nossa mente ainda mais.

Mulher mexendo em celular na rua

Sentir-se cansado ao longo de um dia de trabalho ou estudo intenso é natural, porém, se você percebe que a sensação de cansaço está constante e perdura por meses, é importante ficar alerta, estes podem ser sinais de que você está com cansaço mental.

Também chamado de estafa e esgotamento, o cansaço mental atinge crianças e adultos, comprometendo o desempenho profissional e escolar, tornando até atividades que antes eram prazerosas, em obrigações.

A nossa psicóloga da Medicina Preventiva, Jamille Oliveira, complementa:

“Em virtude de nossa rotina frenética com muitas exigências sociais, laborais e a busca de atender a todas as demandas externas que chegam, perdemos o contato com o nosso corpo (nossas demandas internas) e, muitas vezes, não percebemos os sinais de alerta que o organismo emite, negligenciando nossas necessidades. Faz-se assim, necessária a vivência do presente (sem remoer o passado ou se lançar para o futuro), para que nossa percepção fique aguçada aos sinais de alerta emitidos pelo corpo, possibilitando o cuidado com a saúde de forma preventiva.”

3 causas comuns do cansaço mental

  1. Trabalho em excesso, principalmente sem pausas ou férias por longos períodos;
  2. Extensos períodos de estímulo intelectual, como estudo e pesquisas escolares/universitárias;
  3. Depressão e ansiedade.

Fique alerta: uma alimentação não balanceada e a falta de exercícios físicos acentuam os efeitos negativos dos tópicos acima.

10 sinais do cansaço mental

Observe a si mesmo. Os sintomas do cansaço mental surgem com o tempo e podem vir em conjunto. São alguns:

  1. Desânimo;
  2. Cansaço excessivo;
  3. Sonolência;
  4. Insônia;
  5. Dificuldade de concentração;
  6. Perda de memória;
  7. Alterações constantes de humor;
  8. Irritabilidade;
  9. Angústia;
  10. Tristeza.

A estafa mental pode levar a uma baixa imunidade e, com isso, o organismo fica vulnerável ao surgimento de outras doenças. Se você tem adoecido com frequência, fique atento ao seu nível de estresse e esgotamento psicológico.

As consequências físicas do cansaço mental

Quando os sinais de alerta aparecem e são ignorados, o cansaço mental pode ter consequências físicas, alterando todo o funcionamento do organismo, desencadeando doenças como hipertensão e dores no corpo, dores de cabeça, além de problemas gastrointestinais como úlceras e gastrites.

Nosso corpo e nossa mente trabalham em conjunto, desta forma, se a mente vai mal, vamos sentir em nosso corpo e vice-versa, por isso a importância de cuidar de ambos igualmente.

Banner com uma mulher apertando a mão de um homem e o texto ao lado 'Alivie o estresse no trabalho com 7 dicas' e o botão 'Confira'

Alivie sua mente e sua rotina com 6 atitudes

Para dar adeus ao esgotamento mental, é preciso iniciativa. Reveja suas atividades e evite absorver aquelas em que você não poderá dar conta.

1. Ordene suas prioridades: organizar as responsabilidades auxilia na manutenção de uma rotina tranquila, sem prazos estourados e com menos correria. Evitando assim a frustração.

2. Alimentação: Com uma alimentação equilibrada e saudável, suas energias e vigor serão renovados.

3. Atividade física: cuidando do corpo você também cuida da mente. Escolha o exercício que mais faz seu estilo, seja corrida, caminhada, box, dança etc.

Descubra porque os sintomas de depressão em adolescentes estão aumentando

4. Veja o mundo por uma outra óptica: rever a maneira como lidamos com os problemas rotineiros e as frustrações é uma alternativa ao estresse. Os problemas continuarão surgindo, mas a maneira como lidamos com eles pode ser modificada.

5. Vá ao especialista: ter acompanhamento psicológico nesses momentos de muita tensão e responsabilidade, é de grande ajuda.

6. Invista tempo nos pequenos prazeres: Ler um livro, tomar uma xícara de café com um amigo ao final do expediente, ver um filme com a família, dançar ou mesmo tomar um banho relaxante, são momentos que trazem bem estar e relaxamento auxiliando na redução do esgotamento.

Lembre-se: seu corpo e sua mente precisam de descanso. Quanto mais você cuidar do seu eu, melhor será seu desempenho profissional, escolar e social. Não se intimide, procure ajuda de um psicólogo quando precisar. Tire um momento só para você quando achar necessário, curta os pequenos momentos e se divirta. Você merece!

Para conferir mais assuntos de saúde, bem-estar e qualidade de vida comentados por profissionais da Unimed Fortaleza, inscreva-se na nossa newsletter abaixo.

Psicóloga Natalia Jamille de Oliveira Araújo Carvalho (CRP 11/06545)


Conteúdo aprovado em parceria com a psicóloga Natalia Jamille de Oliveira Araújo Carvalho (CRP 11/06545). 
Psicóloga clínica, graduada pela Unifor (2010), cursando especialização em Transtornos Alimentares e Obesidade, com formação clínica em Gestalt-terapia. Possui experiência no trabalho com grupos e atendimento individual de crianças, adolescentes e adultos.


Rodapé da página.