Cuidar de Você 08 de Dezembro de 2017

Saiba o que é e como tratar a Bulimia Nervosa


Desejar ter um corpo magro é normal, mas deixa de ser quando práticas inadequadas para alcançá-lo são utilizadas. Entre atitudes erradas e medidas exageradas, doenças como a bulimia nervosa são desencadeadas, afetando a saúde de maneira descontrolada.

jovem-em-frente-a-geladeira-aberta
Então, se você deseja entender o que é a bulimia nervosa e como tratá-la, fique atento neste post, pois reunimos informações importantes validadas por nossos profissionais.

Entenda o que é a Bulimia Nervosa

A bulimia nervosa consiste em um distúrbio alimentar no qual a pessoa faz a ingestão exagerada de alimentos, perdendo o controle sobre a alimentação, e posteriormente praticando episódios de vômitos ou abusando de laxantes, visando evitar o ganho de peso. A preocupação excessiva com a aparência, principalmente com o peso, seguida dessas atitudes é a característica principal de quem possui a doença.

3 principais causas e sintomas da Bulimia Nervosa

Todas as causas e sintomas de quem tem bulimia nervosa permeiam a atitude de ingerir alimentos demasiadamente e em seguida extraí-los. No entanto, existem ações e reações que estão presentes no cotidiano de muitas pessoas e que podem causar a doença.

1. Dieta realizada por conta própria

Pensando em obter o resultado imediato a pessoa opta por realizar uma dieta sem acompanhamento profissional. Se alimentando da forma que deseja e não visualizando o resultado esperado, a obsessão pelo corpo desejado pode causar na pessoa a bulimia nervosa, pelo ato de extrair os alimentos depois de digeri-los.

2. Nível de ansiedade elevado

Diferentemente da anorexia nervosa, na bulimia nervosa quem sofre de ansiedade elevada a confronta ingerindo alimentos compulsivamente. Na sequência é tomada por um sentimento de culpa e acaba abusando do uso de laxantes ou outros medicamentos, visando perder o ‘peso’ que ganhou com a refeição.

3. Alto grau de estresse

No mesmo ritmo de quem sofre de ansiedade elevada, quem possui um alto grau de estresse pode acabar reagindo com a ingestão compulsiva de alimentos e vomitando-os posteriormente.

Leia também: aprenda a ter uma alimentação equilibrada em 8 passos!

Como tratar a Bulimia Nervosa

Diagnosticar a bulimia nervosa não é tão fácil, pois os sintomas não são tão evidentes como os da anorexia nervosa. Por isso, é necessário conhecer o histórico da pessoa, para saber quais são os seus hábitos alimentares e se a sua preocupação com o peso é constante. Esses dados devem ser cuidadosamente observados.

Para o tratamento é necessário o acompanhamento de profissionais como nutricionistas e psicólogos, para que sejam trabalhados e orientados novos hábitos para se ter uma alimentação saudável. Claro que, antes de qualquer ação é necessário reconhecer que é portador desse distúrbio alimentar que promove a bulimia nervosa.

A maior resistência ao tratamento é o receio de engordar e a sensação de não conseguir parar de comer. Por isso, o apoio dos familiares e amigos é de grande importância nesse processo.

Buscando ajuda profissional com a Unimed Fortaleza

Se você se identificou com alguma causa ou sintoma da bulimia nervosa, acesse o nosso Guia Médico Online e consulte um profissional, para que você tenha o acompanhamento adequado.

Sabemos que prevenir é melhor do que remediar, por isso, a Unimed Fortaleza dispõe da Medicina Preventiva, com programas e grupos voltados à promoção da saúde, com profissionais capacitados para ajudar no desenvolvimento de atitudes mais saudáveis.

Esperamos que este post tenha lhe ajudado a esclarecer suas dúvidas sobre o que é e como tratar a bulimia nervosa. Então, se você gostou e deseja ficar ainda mais por dentro de dicas de hábitos saudáveis, curta nossas páginas no Facebook e Instagram!

 

Conteúdo aprovado pela profissional Roberta Cristina Lima Maia (CRP 011/0969).
Coordenadora da Psicologia Hospitalar do Hospital Regional Unimed | Especialização em Psicologia hospitalar | Especialização em abordagem sistêmica da família | Especialização em Cuidados Paliativos.

Rodapé da página.